quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Melhor Idade - Meu Niver



Hoje completo 40 anos de vida, e agradeço a Deus pelo que fez em minha vida... transformações, curas, amadurecimento e principalmente a opção da salvação. Agradeço a Ele por ter feito tudo isso, apesar de mim, de minhas falhas, de meus pecados... Deus não desistiu e não vai desistir de mim!!



                                                            Melhor Idade

Antes de mais nada é interessante ver como esses modismos da mídia vão se apegando ao nosso imaginário comum. “Melhor Idade” é nada menos do que um eufemismo publicitário para “Terceira Idade”, algo que apareceu já num pressuposto de que dizer “Terceira Idade” fosse uma coisa inconveniente, até de mau gosto.

Coisa simples de se entender conhecendo a cobiça da sociedade contemporânea pelos ideais de juventude, novidade, força física e perfeição estética. Mais conveniente dizer “melhor idade” e não lembrar o consumidor de que ele está na “idade errada”.

Mas o problema disso é que o significado de “melhor idade” acaba ficando distorcido. Como se uma idade fosse mesmo melhor do que as outras.

Eu, quando recordo o que passou, vejo que estava na melhor idade quando tinha 5 anos. Ê coisa boa. Preocupação zero, meu primeiro dia de escola, tantas descobertas. Depois, vi que estava na melhor idade quando entrei nos 10 anos, 12, 16, 18, 20, 30 e assim por diante. Cada idade me reservando desafios muito próprios, mas também surpresas inimagináveis e totalmente específicas. Coisas que eu não teria como vivenciar tão vividamente se acontecessem alguns anos antes, ou alguns anos depois.

A mesma coisa acontece agora, quando tenho ao meu lado minha esposa, meus filhos crescendo também eles em uma idade também cheia de descobertas e novidades. Vejo que isso tudo é parte de um sonho que Deus foi concretizando um pouco a cada dia da minha vida e que me permite dizer que sim, hoje estou na melhor idade e daqui a 10, 20, ou tantos anos quantos o Senhor permitir, ainda estarei.

Fonte: WWW.outramente.org

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Salmo 25


[Salmo de Davi] A ti, SENHOR, levanto a minha alma.







Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim.






Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti; confundidos serão os que transgridem sem causa.






Faze-me saber os teus caminhos, SENHOR; ensina-me as tuas veredas.






Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia.






Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade.






Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas segundo a tua misericórdia, lembra-te de mim, por tua bondade, SENHOR.






Bom e reto é o SENHOR; por isso ensinará o caminho aos pecadores.






Guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho.






Todas as veredas do SENHOR são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos.






Por amor do teu nome, SENHOR, perdoa a minha iniqüidade, pois é grande.






Qual é o homem que teme ao SENHOR? Ele o ensinará no caminho que deve escolher.






A sua alma pousará no bem, e a sua semente herdará a terra.






O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança.






Os meus olhos estão continuamente no SENHOR, pois ele tirará os meus pés da rede.






Olha para mim, e tem piedade de mim, porque estou solitário e aflito.






As ânsias do meu coração se têm multiplicado; tira-me dos meus apertos.






Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados.






Olha para os meus inimigos, pois se vão multiplicando e me odeiam com ódio cruel.






Guarda a minha alma, e livra-me; não me deixes confundido, porquanto confio em ti.






Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em ti.






Redime, ó Deus, a Israel de todas as suas angústias.







quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Unidade entre o casal - parte III



O casal deve decidir junto

Há uma ordem de governo e autoridade estabelecida por Deus no lar. O marido é chamado o cabeça (Ef. 5.22-24), e entendemos que como tal tem direito à palavra final. Porém, isto não quer dizer que o homem esteja sempre certo ou que não deva ouvir sua mulher.
Encontramos no Velho Testamento uma ocasião em que o próprio Senhor diz a Abraão, seu servo: “Ouve Sara, tua mulher, em tudo o que ela te disser” (Gn. 21.12). No Novo Testamento vemos Pôncio Pilatos desprezando o conselho de sua mulher e se dando mal com isto (Mt. 27.19).

Precisamos considerar ainda que ser líder não significa ser autoritário. Quando o apóstolo Pedro escreveu aos presbíteros (que compõem o governo da Igreja Local), disse em sua epístola que eles não deveriam ser “dominadores do povo” (1Pe.5.3).
Isto mostra que autoridade e autoritarismo são duas coisas distintas. Vejo muitos maridos dizerem que suas esposas TÊM que obedecê-los! Mas ao dizer que as esposas devem ser submissas, Deus não estava instituindo o autoritarismo no lar. Vale ainda lembrar que Jesus declarou que “aquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido” (Lc. 12.48).

Os homens precisam se lembrar de que em matéria de responsabilidade do lar, terão que responder a Deus numa medida maior que as mulheres. Mas não é preciso que o homem carregue o peso desta responsabilidade sozinho.

É importante que o casal dialogue e tome decisões juntos. Desde que casamos, minha esposa e eu sabemos quem é o cabeça do lar, mas foram muitas raras as vezes em que tomei uma decisão por mim mesmo.
Sempre conversamos e discutimos sobre nossas decisões. Às vezes já estamos de acordo no início da conversa, e às vezes precisamos de muita conversa para amadurecer bem o que estamos discutindo. Mas sabemos a bênção de caminhar em acordo e cultivamos isto entre nós.

Entendo que se a mulher é chamada de “auxiliadora” na Bíblia, é porque o homem precisa de sua ajuda. E a ajuda da mulher não está limitada a atividades domésticas.

A Bíblia fala com esta figura, que deve haver uma relação de companheirismo. Creio que como auxiliadora, a mulher deve ajudar a tomar decisões.
Este é um processo que exige ajuste. Na hora de discutir alguma decisão, ou mesmo a forma de ser e se comportar de cada cônjuge, vemos o quanto é difícil ouvir ao outro. Mas devemos atentar para o ensino bíblico sobre isto: “Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha” (Pv. 18.13).

Tiago nos adverte o seguinte: “Sabeis estas cousas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tg.1.19).

A verdade é que normalmente somos prontos para falar e irar-se um contra o outro, mas tardios para dar ouvidos ao que o outro tem a dizer. E isto precisa ser mudado em nós! Para que haja acordo, precisamos aprender a ouvir. 

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Caminhando Juntos

"Nada que você seja ou já tenha feito o condena à derrota. O braço de Deus é longo o suficiente para alcançar dentro do mais profundo buraco negro e forte o bastante para soerguê-lo dali. Nós caminharemos juntos, com coragem de enfrentar a vida honestamente e nada nos poderá ser tirado. Juntos, olharemos para dentro da escura e apavorante confusão da vida."

o Silêncio de Adão - pág 202 - Larry Crabb


Caminhando Juntos

"Ce que vous êtes ou que vous avez fait, nul ne vous condamne à la chute. Le bras de Dieu est assez long pour vous atteindre dedans le plus profond trou noir et il est assez fort pour vous en relever. Nous marchons ensemble, avec le courage de faire face à la vie honnêtement et rien ne nous pourra être enlevé. Ensemble nous regarderons dedans l’obscure et effrayante  confusion de la vie."

Le silence d’Adam – p 202 Larry Crabb


Caminhando Juntos

"Its nothing about you are or you have done before condemns you to defeat. God's arm is long enough to reach into the deepest black hole and strong enough for it gathers up there. We will walk together, with courage to face life honestly and nothing can be taken from us. Together, we will look into the dark and terrifying confusion of life."

The silence of Adam – Larry Crabb


sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Unidade entre o casal - II



O princípio do acordo

A Bíblia nos ensina também que o acordo é indispensável num relacionamento: “Como andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” (Amós3.3).
A ausência de acordo é uma porta aberta para o diabo. Quando Paulo escreveu aos efésios e falou sobre não dar lugar ao diabo, o fez dentro de um contexto, que é o de pecados que acontecem nos relacionamentos: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo.” (Ef. 4.26-27)
Tiago escreveu sobre o mesmo princípio. Ele disse: “Pois onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de cousas ruins.” (Tg. 3.16.)
Já mencionamos anteriormente que o acordo é uma porta aberta para ação de Deus (Mt. 18.19). Mas quando chegamos a ponto de dissipá-lo de nosso relacionamento, estamos comprometendo não só a qualidade da satisfação na esfera emocional, mas também a esfera espiritual de nosso lar. Não é fácil ajustar-se satisfatoriamente na relação conjugal.
As diferenças são muitas; na formação de cada um, na personalidade, temperamento, e acrescente a isto as diferenças entre homem e mulher. Contudo, quando aprendemos a ter como denominador comum o caráter e os ensinos de Cristo, então conseguimos o ajuste por meio de ceder, perdoar, recomeçar, etc.
Mesmo um casal que parecia perfeitamente ajustado em seu período de namoro e noivado descobrirá a necessidade de mais ajustes à medida que os anos de casamento vão passando. Não é uma tarefa tão fácil, mas não é impossível!

Se não estivesse ao nosso alcance, Deus estaria sendo injusto ao cobrar isto de nós... mas o fato é que não só é algo possível, como também é uma chave poderosa na vida cristã!




quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Unidade entre o casal - parte I





Muitos casais cristãos estão vivendo hoje fora daquilo que Deus idealizou. Brigas constantes, desrespeito mútuo e distância entre o casal, são vistos em muitos lares. E além da infelicidade que isto produz em seus corações, ainda há a questão do mau testemunho dado.
Penso que este é um assunto que merece nossa atenção, pois o princípio de viver em unidade é algo que não apenas produzirá maior realização emocional no relacionamento, como também liberará sobre o casal as bênçãos de Deus.


Compreendendo a unidade

É importante que consigamos visualizar o que a unidade do casal pode produzir em suas vidas, e então seremos desafiados a preservá-la. Também entenderemos porque o diabo, o adversário de nossas almas, luta tanto contra ela. Jesus nos ensinou que a unidade e concordância permitem Deus agir em nossas vidas: “Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt. 18.19-20.)

Por outro lado, a falta de unidade impede Deus de agir. A Palavra de Deus nos mostra de modo bem claro que quando o marido “briga” com sua mulher, algo acontece também na dimensão espiritual: “Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1Pe. 3.7)
Ao deixar de honrar a mulher como vaso mais frágil e maltratá-la (ainda que só verbalmente), o marido está trazendo um sério problema sobre a vida espiritual do casal. A Bíblia diz que as orações serão impedidas.

É lógico que isto também vale para a mulher, embora quem mais facilmente tropece nisto sejam os homens. O texto bíblico revela que depois de desonrar a mulher na condição de vaso mais frágil (com asperezas), o homem, mesmo que clame ao Senhor, terá sua oração impedida, pois um princípio foi violado.
Deus não age em um ambiente de desarmonia e discordância. Isto é um fato. Quando tentaram construir a torre de Babel, as Escrituras dizem que Deus desceu para ver o que os homens faziam.
E Deus mesmo, ao vê-los trabalhando em harmonia e concordância de propósito declarou: “Eis que o povo é um e todos têm uma só língua; e isto é o que começam a fazer; agora não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. Eia, desçamos, e confundamos ali a sua linguagem, para que não entenda um a língua do outro.” (Gn. 11.6-7).

O que vemos aqui é que a unidade remove limites. Quando o casal se torna um e fala uma só língua (sem discordância) eles removem os limites diante de si! Deus pode agir livremente num ambiente destes, mas basta perder a capacidade de falar a mesma língua que tudo se perde!

No Reino de Deus, quando dois se unem, o efeito não é de soma, mas de multiplicação. Moisés cantou acerca do exército de Israel: um deles faria fugir a mil de seus inimigos, mas dois deles faria fugir dez mil! (Dt. 32.30)

A unidade ainda traz consigo outras virtudes. Podemos ver isto numa das figuras bíblicas do Tabernáculo. O propiciatório da arca da aliança figura este princípio. O Senhor disse que ali ele viria para falar com Moisés.

O propiciatório (ou tampa da arca) era o lugar onde a glória e a presença divina se manifestava. E nas instruções para a confecção desta peça, vemos o simbolismo da unidade. Deus disse que os dois querubins deveriam ser uma só peça de ouro batido; com isto falava simbolicamente de unidade entre seus adoradores (Ex.25.17-19).
Os querubins deviam estar com as asas estendidas um para o outro (Ex. 25.20), o que fala de cobertura recíproca. A falta de unidade nos leva a agir com o espírito de Caim que disse ao Senhor: “Acaso sou eu guardador de meu irmão?” (Gn. 4.9).
Mas quando estamos em unidade com alguém, cobrimos e protegemos esta pessoa! Esta é uma virtude que acompanha a unidade.
A outra, é a transparência. Os querubins deveriam estar um de frente para o outro (Ex. 25.20). Isto fala alegoricamente de poder encarar outro adorador “olho no olho”. Fala de não ter nada escondido, de não ter pendências. Ninguém consegue olhar (espontaneamente) no olho de outra pessoa quando as coisas não estão bem.

Quando Jacó fala para sua família que as coisas já não estavam bem entre ele e Labão, seu sogro, a expressão que ele usa é: “Vejo que o semblante de vosso pai já não é mais o mesmo para comigo” (Gn.31.5).
Jesus disse que os olhos são a candeia do corpo. Eles refletem o que está dentro de nós. E a unidade é a capacidade de olhar olho no olho e estar bem. Particularmente, eu não posso concordar com casais que escondem coisas um do outro, seja no que diz respeito à sua vida passada (erros e pecados) ou presente (como nas questões financeiras, por exemplo).
Acredito que a unidade verdadeira exige que haja remoção ou acerto de “pendências” (Pv. 28.13).
Às vezes fingimos um comportamento só para agradar (ou não desagradar) ao outro, o que diverge do ensino bíblico. Este teatro não produzirá unidade verdadeira. Temos que aprender a ser francos, como está escrito: “Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto.” (Pv. 27.5)



Paulo censurou este tipo de comportamento dúbio quando escreveu aos gálatas. Ele falou sobre como o apóstolo Pedro em certa ocasião agiu assim para ser “diplomático” e que esta atitude conseguiu atrair até mesmo o próprio Barnabé, companheiro de Paulo, e ele os censurou publicamente (Gl. 2.11-14).
Contudo, quero ressaltar que ser franco não significa ser grosseiro, pois a Bíblia nos ensina a falar a verdade em amor. O conselho dado a Timóteo na hora de corrigir os que opunham, foi o de usar de mansidão (2Tm. 2.25). A unidade manifesta a verdade (dolorosa às vezes) de forma bem mansa.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

imagem de Deus...


"Você tem algo poderoso a dar. Seus segredos não definem você. Por baixo de seu pior fracasso e mais profundo ferimento está um homem, um portador da imagem de Deus, que pode conhecer a Deus e revelá-Lo somente em comunidade. Com esperança e alegria, você pode erguer o olhar para o rosto de Deus. pode se lembrar d'Ele e passar a lembrança adiante, até essa lembrança dar lugar à realidade deslumbrante da sua presença. Você tem algo a dizer. Eu também. Juntos buscaremos conhecer a Deus e concretizar a visão que Ele tem para as nossas vidas."

imagem de Deus...


« vous avez quelque chose de puissant à donner. Vos secrets ne vous définissent pas. Au-dessous de votre pire chute et de la plus profonde plaie il y a un homme, un porteur de l’image de Dieu, qui peut connaître Dieu et Le révéler seulement en communauté. Avec de l’espoir et de la joie, vous pouvez hausser les yeux vers la face de Dieu. Vous pouvez vous rappeler de Lui et communiquer ce souvenir, jusqu’à ce que ce souvenir fasse place à la réalité éblouissante de Sa présence. Vous avez quelque chose à dire. Moi aussi. Ensemble nous chercherons à connaître Dieu et à rendre concrète la vision qu’Il a pour nos vies. »

imagem de Deus...


You have something powerful to give. Your secrets not define you. Beneath your worst failure and deepest wound is a man, an image bearer of God, who can know God and reveal Him only in community. With hope and joy, you can look up  into the face of God. Can remember Him and pass on the memory until the memory give rise to the stunning reality of His presence. You have something to say Me too. Together we will seek to know God and realize the vision that He has for our lives.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Estranho e confuso?



"Quando eu era pequeno, minha mãe costurava muito. Eu me sentava no chão, brincando perto dela, e sempre lhe perguntava o que estava fazendo. Ela respondia que estava bordando. Todo dia era a mesma pergunta e a mesma resposta.

Observava seu trabalho de uma posição abaixo de onde ela se encontrava sentada e repetia: "Mãe, o que a senhora está fazendo?" Dizia-lhe que, de onde eu olhava, o que ela fazia me parecia muito estranho e confuso.

Era um amontoado de nós e fios de cores diferentes, compridos, curtos, uns grossos e outros finos. Eu não entendia nada. Ela sorria, olhava para baixo e gentilmente me explicava: "Filho, saia um pouco para brincar e quando terminar meu trabalho eu chamo você e o coloco sentado em meu colo. Deixarei que veja o trabalho da minha posição." 
 Mas eu continuava a me perguntar lá
de baixo:

"Por que ela usava alguns fios de cores escuras e outros claros?"

"Por que me pareciam tão desordenados e embaraçados?"

"Por que estavam cheios de pontas e nós?"

"Por que não tinham ainda uma forma definida?"

"Por que demorava tanto para fazer aquilo?"

Um dia, quando eu estava brincando no quintal, ela me chamou: "Filho, venha aqui e sente em meu colo." Eu sentei no colo dela e me surpreendi ao ver o bordado. Não podia crer! Lá de baixo parecia tão confuso! E de cima vi uma paisagem maravilhosa! Então minha mãe me disse: "Filho, de baixo, parecia confuso e desordenado porque você não via que na parte de cima havia um belo desenho. Mas, agora, olhando o bordado da minha posição, você sabe o que eu estava fazendo.

"Muitas vezes, ao longo dos anos, tenho olhado para o céu e dito: "Pai, o que estás fazendo?"

Ele parece responder: "Estou bordando a sua vida, filho." E eu continuo perguntando: "Mas está tudo tão confuso... Pai, tudo em desordem. Há muitos nós, fatos ruins que não terminam e coisas boas que passam rápido. Os fios são tão escuros. Por que não são mais brilhantes?" O Pai parece me dizer:

"Meu filho, ocupe-se com seu trabalho, com o estudo da Bíblia, descontraia-se, confie em Mim... e Eu farei o meu trabalho. Um dia, colocarei você em meu colo e então vai ver o plano da sua vida da minha posição."

Muitas vezes não entendemos o que está acontecendo em nossas vidas... As coisas são confusas, não se encaixam e parece que nada dá certo. É que estamos vendo o avesso da vida. Do outro lado, Deus está bordando..."

"Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos." - Isaías 55:9


 A PREOCUPAÇÃO É COMO UM BARCO ENCALHADO...

Em agosto de 1918, um saveiro estava sendo puxado por um rebocador no Rio Niagara quando o cabo se quebrou. As fortes correntezas logo conduziram o barco em direção às cataratas.

Quando estava para cair, o barco encalhou em algumas rochas bem acima das quedas. Os dois homens que estavam a bordo foram salvos apenas no dia seguinte. Eles passaram uma noite de terror, pois, esperavam a qualquer momento despencar para a morte.

Isso aconteceu faz quase noventa anos e a velha barcaça continua lá, no mesmo lugar até hoje. Jamais aconteceu a queda prevista. Os dois homens se preocuparam por nada.

A esperada queda do barco, que trouxe ansiedade e desespero àqueles homens não aconteceu, da mesma forma que a maioria dos problemas que tiram nossa paz e alegria também não nos atingirão.

Aqueles que aprendem a confiar no Senhor, deixando todo temor à margem, são os que vencem as batalhas da vida e gozam das bênçãos abundantes de Deus. Portanto, não se deixe abater pelas lutas de seu dia-a-dia, enfrente-as com coragem e determinação, pois, a alegria do Senhor será sempre a sua força.

A preocupação é como um barco encalhado nas pedras. Ela nunca levará você a lugar algum!

"Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença" (Salmos 42.5).


 Agora veja algumas das promessas de Deus para você HOJE!

"O que atenta prudentemente para a palavra prosperará; e feliz é aquele que confia no Senhor." - Provérbios 16.20

"Pois o Senhor, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo; porque aprouve ao Senhor fazer de vós o seu povo." – I Samuel 12.22

"Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada." - Salmo 37.28

"Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória; não atentando nós nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas." - II Coríntios 4.16-18

Deus está junto com você e sabe de seus problemas e angústias. Confie NELE

Ore a Deus como conversaria com seu amigo mais íntimo. Coloque sobre os ombros DELE seus problemas.

Para a diminuição da ansiedade é importante você buscar o bem estar em todas as áreas de sua vida, incluindo a área espiritual. Dai a razão porque as pessoas que procuram estar bem perto de Deus, sentem a sua ansiedade diminuir.

Reforço aqui o convite, venha estudar a Bíblia conosco e deixe Deus resolver seus problemas!

Isto não quer dizer que a pessoa que se apega a Deus não tenha nenhum problema de ansiedade. Mas com certeza, apegando-se à Deus, a ansiedade diminui e muito!

Talvez seja necessário você buscar também ajuda especializada. Um psicólogo ou psiquiatra cristão poderá ajudá-la a identificar alguns fatores que tem contribuído para o seu atual estado ansioso. Não pense que é falta de fé procurar a um destes profissionais. Eles são agentes de Deus ajudando as pessoas a lidarem melhor com as dificuldades encontradas neste mundo de pecado.

O meu desejo e oração é que você consiga alcançar um alto grau de bem estar físico, mental, social, emocional e espiritual. Tenho certeza de que esta é a vontade de Deus para você.

“Meu querido amigo, tenho pedido a Deus que você vá bem em tudo e que esteja com boa saúde, assim como está bem espiritualmente.” (3 João 1.2 NTLH)

“Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.” (Lucas 1.37 RA)

“... Os impossíveis dos homens são possíveis para Deus.” (Lucas 18.27 RA)
Grande abraço!


Carlos Vendet de Souza
EQUIPE DE CONSELHEIROS BÍBLIA ONLINE

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

o peso da glória...



Posso imaginar alguém dizendo que não gosta da minha idéia de céu como um lugar em que levamos tapinhas nas costas. Por trás desse não gostar, no entanto, esconde-se um orgulhoso mal-entendido. No fim, essa Face que é o prazer ou o terror do universo deverá virar-se para cada um de nós com uma expressão ou outra, conferindo glória inexprimível ou infligindo vergonha que jamais será curada nem disfarçada. Li outro dia num periódico que o essencial é o que achamos de Deus. Pelo amor desse mesmo Deus, não é nada disso! O que Deus pensa de nós não só é mais importante, mas infinitamente mais importante. Na verdade, o que pensamos dele não tem importância alguma a não ser na medida que tenha a ver com o que Ele pensa a nosso respeito, está escrito que nós nos “apresentaremos diante” dele, mostraremos a ele, seremos inspecionados por Ele. A promessa de glória é a promessa, quase incrível e somente possível pela obra de Cristo, de que alguns de nós, qualquer um de nós que realmente escolhe, verdadeiramente sobreviverão a esse exame, encontrarão, aprovarão, agradecerão a Deus. Agradar a Deus... ser um verdadeiro ingrediente da alegria divina... ser amado por Deus, não simplesmente digno de pena, mas ser usufruído como a obra em que o artista se deleita, ou um pai no filho – isso parece impossível, é um peso da glória, ou ônus, que nossos pensamentos mal podem suportar. Mas é isso.

C S Lewis – O peso da glória – pág. 42 – editora Vida
 

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Redimidos...


"Há um chamado para a sua vida que nenhum segredo pode remover. Deus fez a escolha mistificante de operar através de fracassos redimidos. E continuamos a fracassar; mas somos homens com um apetite por Deus, um apetite que nos faz continuar adentrando a escuridão, onde Ele pode ser mais plenamente conhecido e mais plenamente revelado. Somos homens chamados por Deus para restaurar a ordem de Seu desígnio e liberar a beleza de Seu caráter até o dia em que Ele nos deixará estupefatos com toda a ordem de um novo mundo e com a beleza de Cristo revelada em Seus filhos. Até então, juntos falaremos para dentro da realidade escura deste mundo, em favor d'Ele."

 O Silêncio de Adão - Larry Crabb

remises...


« Il y a un appel pour votre vie qu’aucun secret ne peut enlever. Dieu a fait le choix mystifiant d’opérer à travers les chutes remises. Et nous continuons à défaillir ; mais nous sommes des hommes avec un appétit qui nous fait continuer à nous enfoncer dans l’obscurité, où Il peut être plus pleinement connu et plus complètement révélé. Nous sommes les hommes appelés par Dieu pour restaurer l’ordre de Son dessein et libérer la beauté de Son caractère jusqu’à quand Il nous laissera stupéfaits avec toute l’ordre d’un monde nouveau et avec la beauté du Christ révélée dans Ses fils. Jusqu’alors, ensemble nous parlerons à l’intérieur de la réalité sombre de ce monde en faveur de Lui. »

Le Silence d’Adam – Larry Crabb

redeemed...










There is a call  to your life that no secret can remove. God made the mystifying choice of operating through failures redeemed. And we continue to fail, but we are men with appetite for God, an appetite that keep us moving into the darkness, where He can be more fully know and most fully revealed. We are men called by God to restore the order of the His intention and release the beauty of His character until the day that He will leave us stupefied with every order of a new world and the beauty of Christ revealed in His children. Until then, together, we will talk to inside of darkness reality of this world, in favor of Him,

The silence of Adam Larry Crabb

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A doutrinação do Enem



A última prova do ENEM tem tido espaço na mídia por conta das confusões em torno do gabarito. Mas, um amigo me chamou a atenção para um outro motivo para discussão, que dificilmente alcançaria a mesma repercussão na mídia; uma situação que evidencia de forma clara como um conteúdo de natureza ideólógica é contrabandeado para o sistema de ensino de nossos alunos de forma sutil, compulsória, mas muito agressiva. Trata-se da questão número 30.

Nesta questão, o aluno é requisitado a responder sobre as causas da “homofobia” no país. A prova oferece um enunciado que logo de cara evidencia a tendenciosidade em torno do tema. Bastaria dizer que o próprio termo “homofobia” já é carregado de ranço ideológico, uma vez que o sufixo -fobia pretende associar a idéia de patologia a toda crítica feita contra qualquer prática homossexual. Ou em outras palavras, uma pessoa só poderia exercer algum tipo de opinião contrária à prática homossexual se for carregado de algum desvio doentio.

O texto do enunciado segue essa política ideológica, afirmando que “homofobia” seria “a rejeição e menosprezo à orientação sexual do outro”. Rejeição. Simples e pragmática assim, sem nenhuma possibilidade de discussão. Questionar o assunto, é ser homofóbico, para os doutrinadores do ENEM.

Não bastasse isso, na intenção de “comprovar” a gravidade da violência “homofóbica”, o enunciado estende-se apresentando estatísticas sobre crimes de ódio contra homossexuais, números que na melhor das hipóteses não podem ser tomados como confiáveis. A própria fonte destes números reconhece que não há estatísticas oficiais para crimes de ódio e que os dados são coletados da mídia. Os números apresentados, portanto, limitam-se, se tanto, a indicar as mortes violentas cometidas contra homossexuais, sem uma análise séria sobre quantas foram realmente por ódio, ou mesmo por conta da condição homossexual da vítima em circunstâncias que não a de ódio, como por exemplo, crimes ligados a prostituição.

No fim de toda essa pressão ideológica despejada fartamente, o aluno depara-se com cinco alternativas que em maior ou menor grau, o obrigam a comprometer-se com essa definição parcial e tendenciosa da realidade.

Caso contrário o infeliz candidato é punido com a uma desqualificação de sua resposta.


Fonte: http://www.outramente.org/

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Melhor Idade - Meu Niver



Hoje completo 40 anos de vida, e agradeço a Deus pelo que fez em minha vida... transformações, curas, amadurecimento e principalmente a opção da salvação. Agradeço a Ele por ter feito tudo isso, apesar de mim, de minhas falhas, de meus pecados... Deus não desistiu e não vai desistir de mim!!







                                                             Melhor Idade


Antes de mais nada é interessante ver como esses modismos da mídia vão se apegando ao nosso imaginário comum. “Melhor Idade” é nada menos do que um eufemismo publicitário para “Terceira Idade”, algo que apareceu já num pressuposto de que dizer “Terceira Idade” fosse uma coisa inconveniente, até de mau gosto.

Coisa simples de se entender conhecendo a cobiça da sociedade contemporânea pelos ideais de juventude, novidade, força física e perfeição estética. Mais conveniente dizer “melhor idade” e não lembrar o consumidor de que ele está na “idade errada”.

Mas o problema disso é que o significado de “melhor idade” acaba ficando distorcido. Como se uma idade fosse mesmo melhor do que as outras.


Eu, quando recordo o que passou, vejo que estava na melhor idade quando tinha 5 anos. Ê coisa boa. Preocupação zero, meu primeiro dia de escola, tantas descobertas. Depois, vi que estava na melhor idade quando entrei nos 10 anos, 12, 16, 18, 20, 30 e assim por diante. Cada idade me reservando desafios muito próprios, mas também surpresas inimagináveis e totalmente específicas. Coisas que eu não teria como vivenciar tão vividamente se acontecessem alguns anos antes, ou alguns anos depois.

A mesma coisa acontece agora, quando tenho ao meu lado minha esposa, meus filhos crescendo também eles em uma idade também cheia de descobertas e novidades. Vejo que isso tudo é parte de um sonho que Deus foi concretizando um pouco a cada dia da minha vida e que me permite dizer que sim, hoje estou na melhor idade e daqui a 10, 20, ou tantos anos quantos o Senhor permitir, ainda estarei.

Fonte: WWW.outramente.org