sábado, 3 de dezembro de 2016

Vento Impetuoso.

 
 
 

 
1E ao completar-se o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos num só lugar. 2De repente, veio do céu um barulho, semelhante a um vento soprando muito forte, e esse som tomou conta de toda a Casa onde estavam assentados. 3Então, todos viram distribuídas entre eles línguas de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. 4E todas as pessoas ali reunidas ficaram cheias do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o próprio Espírito lhes concedia que falassem.
5Ora, estavam morando em Jerusalém, judeus, tementes a Deus, vindos de todas as partes do mundo. 6Ao ouvirem aquele estrondo, ajuntou-se um grande número de pessoas; e ficaram maravilhados, pois cada um ouvia falar em sua própria língua. 7 Perplexos e admirados comentavam uns com os outros: “Porventura, não são galileus todos esses que estão falando? 8Como, então, cada um de nós os ouve falar em nossa própria língua materna? 9Nós que somos partos, medos e elamitas; habitantes da Mesopotâmia, Judeia e Capadócia, do Ponto e da província da Ásia, 10Frígia e Panfília, Egito e das partes da Líbia próximas a Cirene, e romanos que estão morando aqui, tanto judeus como convertidos ao judaísmo; 11cretenses e árabes, todos nós os ouvimos discursar sobre as grandes realizações de Deus em nossa própria língua!” 12E todos estavam absolutamente assustados e confusos, perguntando uns aos outros: “O que significa tudo isto?” 13Entretanto, outros, para ridicularizá-los, exclamavam: “Esses estão cheios de vinho novo!” A ministração de Pedro
14E aconteceu que, colocando-se em pé, juntamente com os Onze, Pedro tomou a palavra e, em alta voz, pregou à multidão reunida: “Homens judeus e todos os que habitais em Jerusalém, permitais que vos esclareça o que se passa! Dai, pois, atenção às minhas palavras. 15Estes homens não estão embriagados, como pensais. Até porque são apenas nove horas da manhã. 16Muito diferente disto. O que está ocorrendo foi predito pelo profeta Joel:
17‘Nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre todos os povos, os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos.
18Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.
19Mostrarei maravilhas em cima, no céu, e sinais embaixo, na terra: sangue, fogo e nuvens de fumaça.
20O sol se tornará em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso Dia do Senhor.
21E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo!’.
22Israelitas, escutai estas palavras: Jesus de Nazaré, homem aprovado por Deus diante de vós por meio de milagres, feitos portentosos e muitos sinais, que Deus por meio dele realizou entre vós, como vós mesmos bem sabeis, 23este homem vos foi entregue por propósito determinado e pré-conhecimento de Deus; mas vós, com a cooperação de homens perversos, o assassinaram, pregando-o numa cruz. 24Contudo, Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte, porque era impossível que a morte o retivesse.
25A respeito dele afirmou Davi: ‘Eu sempre via o Senhor diante de mim. Porque está à minha direita.
26Por esse motivo, o meu coração está alegre e a minha língua exulta; o meu corpo também repousará em esperança,
27porque tu não me abandonarás no sepulcro, nem permitirás que o teu Santo sofra decomposição.
28Tu me fizeste conhecer os caminhos da vida e me encherás de alegria na tua presença’.
29Caros irmãos, concedei-me a licença de falar-vos com toda franqueza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. 30Todavia, ele era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que colocaria um dos seus descendentes em seu trono. 31Antevendo isso, profetizou sobre a ressurreição do Cristo, que não foi abandonado no sepulcro e cujo corpo não sofreu decomposição. 32Deus ressuscitou este Jesus, e todos nós somos testemunhas deste fato. 33Exaltado à direita de Deus, Ele recebeu do Pai o Espírito Santo prometido e derramou o que vós agora vedes e ouvis.
34Porquanto, Davi não foi elevado aos céus, mas ele mesmo declarou: ‘O Senhor disse ao meu Senhor: Senta-te à minha direita
35até que Eu ponha os teus inimigos como estrado para os teus pés’. 36Sendo assim, que todo o povo de Israel tenha absoluta certeza disto: Este Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Messias!” Os primeiros cristãos
37Ao ouvirem tais palavras, ficaram agoniados em seu coração, e desejaram saber de Pedro e dos outros apóstolos: “Caros irmãos! O que devemos fazer?” 38Orientou-lhes Pedro: “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em o nome de Jesus Cristo para o perdão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. 39Porquanto a promessa pertence a vós, a vossos filhos e a todos os que estão distantes. Enfim, para todos quantos o Senhor, nosso Deus, chamar!” 40E com muitas outras palavras dava seu testemunho pessoal e os encorajava, proclamando: “Sede salvos desta geração que perece!” 41Assim, todos quantos aceitaram a sua palavra foram batizados; e naquele mesmo dia juntaram-se a eles cerca de três mil pessoas. Como viviam os novos cristãos
42Eles perseveravam no ensino dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
43E na alma de cada pessoa havia pleno temor, e muitos feitos extraordinários e sinais maravilhosos eram realizados pelos apóstolos. 44Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. 45Vendiam suas propriedades e bens, e dividiam o produto entre todos, segundo a necessidade de cada um. 46Diariamente, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, 47louvando a Deus por tudo e sendo estimados por todo o povo. E, assim, a cada dia o Senhor juntava à comunidade as pessoas que iam sendo salvas.
 
King James Atualizada
 
 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Perdão de Deus




A graça não é cega. Ela enxerga muito bem a mágoa. Mas a graça escolhe ver ainda mais o perdão de Deus. Ela recusa-se a envenenar seu coração


Max Lucado


 

sábado, 26 de novembro de 2016

Cristianismo??




...cristianismo não é "religião". Não é o homem tentando, pelo esforço próprio, "ajudar" um Deus Santo. É o próprio Deus alcançando com amor o homem necessitado por meio do sacrifício de seu Filho Jesus, na cruz, pelos nossos pecados. Por meio dele temos esperança, amor incondicional, perdão e libertação das nossas culpas. Também encontramos em sua Palavra a receita para lidar com nossa amargura e dor.

 Depressão e Graça - Judith Kemp



sábado, 19 de novembro de 2016

A Cruz

Havia alguma coisa na crucificação que fez cada testemunha ou ir ao encontro dela ou se afastar. Ela compeliu e, ao mesmo tempo, repeliu.

Hoje, dois mil anos depois, o mesmo continua sendo verdade. É o divisor de águas. É a linha divisória. É o dia DE você estar de um lado ou de outro. Uma escolha é exigida. Podemos fazer o que quisermos com a cruz. Podemos examinar sua história. Podemos estudar sua teologia. Podemos refletir sobre suas profecias. Contudo, a única coisa que não podemos fazer é nos afastar em neutralidade. Não é permitido ficar em cima do muro. A cruz, em seu esplendor absurdo, não permite isso. É um luxo que Deus, em sua enorme misericórdia, não concede.

De que lado você está?



Max Lucado


sábado, 12 de novembro de 2016

A Voz de Deus.


Antes de a Palavra ser posta por escrito, a maioria das pessoas tementes a Deus não tinha nenhuma outra garantia acerca da divindade das doutrinas senão o fato de que recebiam bênçãos por meio do ministério dos poucos receptores da palavra. Assim que a mente de Deus foi colocada por escrito, cada ser mortal que as Escrituras podem vir a alcançar experimenta Deus falando a ele de uma forma não menos direta do que se ouvisse Deus a lhe falar com a própria voz, como aconteceu com Adão, quando ouviu a voz do Senhor no jardim. Mesmo a voz falada é incapaz de alcançar os ouvidos das pessoas sem um instrumento de comunicação, a saber, o ar no qual a voz se forma. Assim, não se pode negar que é a voz de Deus a falar a pessoas, embora seja transmitida por meio do instrumento de comunicação, que é a escrita. Tendo sido revelado àqueles homens escolhidos que já mencionamos, a Palavra não é de modo algum diminuída quando posta por escrito, pois o elemento divino permanece tão claramente na Palavra escrita de Deus quanto nas revelações imediatas que demonstraram de modo bastante claro a verdade espiritual de tais revelações àqueles a quem foram concedidas.

John Owen






sábado, 5 de novembro de 2016

Deixe Deus falar...



Antes da Palavra ser posta por escrito, a maioria das pessoas tementes a Deus não tinha nenhuma outra garantia acerca da divindade das doutrinas senão o fato de que recebiam bênçãos por meio do ministério dos poucos receptores da Palavra. Assim que a mente de Deus foi colocada por escrito, cada ser mortal que as Escrituras podem vir a alcançar experimenta Deus falando a ele de uma forma não menos direta do que se ouvisse Deus falar com a própria voz, como aconteceu com Adão, quando ouviu a voz do Senhor no Jardim. Mesmo a voz falada é incapaz de alcançar os ouvidos das pessoas sem um instrumento de comunicação, a saber, o ar no qual a voz se forma. Assim, não se pode negar que é a voz de Deus a falar a pessoas, embora seja transmitida por meio do instrumento de comunicação, que é a escrita. Tendo sida revelada àqueles homens escolhidos que já mencionamos, a Palavra não é de modo algum diminuída quando posta por escrito, pois o elemento divino permanece tão claramente na Palavra escrita de Deus quanto nas revelações imediatas que demonstram de modo bastante claro a verdade espiritual de tais revelações àqueles a quem foram concedidas.

John Owen




sábado, 29 de outubro de 2016

selada com o testemunho interior do Espírito.




A Palavra não encontrará aceitação no coração dos homens antes que seja selada com o testemunho interior do Espírito. Por isso, o mesmo Espírito que falou pela boca dos profetas tem de penetrar em nosso coração a fim de nos persuadir de que eles proclamaram com fidelidade aquilo que lhes havia sido ordenado por Deus [...].
Mesmo que, devido à sua própria majestade, por si mesma conquiste o respeito, ela somente nos afeta de maneira séria quando, por meio do Espírito, é selada em nosso coração. Portanto, iluminados pelo poder do Espírito, é selada em nosso coração. Portanto, iluminados pelo poder do Espírito, cremos, não com base em nosso próprio juízo nem no de qualquer outra pessoa, que as Escrituras procedem de Deus; mas, acima de juízo humano, afirmamos com certeza absoluta [...] que a Palavra chegou até nós vinda da própria boca de Deus, por intermédio do ministério de homens.

João Calvino